5 DICAS para tornar a MEDITAÇÃO um HÁBITO! - Lisandra Zanuto

5 DICAS para tornar a MEDITAÇÃO um HÁBITO!

5 DICAS para tornar a MEDITAÇÃO um HÁBITO!

Por: Arte de Viver

Você é uma pessoa ocupada que aprecia o valor da meditação mas encontra dificuldade em praticar regularmente?

Talvez após um longo dia no escritório você queira apenas deixar-se cair em frente a televisão? Ou talvez você esteja aproveitando a vida num ritmo frenético e sente que uma meditação regular é definitivamente devagar e não é para você.

Em caso de estar aberto para outro ponto de vista, por favor leia.

A meditação não é apenas para ascéticos, aqueles que não tem muito o que fazer, com estilo de vida alternativo ou pessoas mais velhas.

Atualmente, companhias como Target, General Mills, Google, Yahoo!, Time Warner, Nike e Apple encorajam ativamente seus empregados a meditar pois reconhecem os benefícios da prática.

Se você acha que “homens de verdade” não meditam, então considere que atletas proeminentes podem regularmente ser vistos sentados com os olhos fechados. Incluindo o All-Star do NBA, Kobe Bryant; o campeão de boxe Vijender Singh; os membros do time de críquete Sri Lankan; dentre muitos outros.

Os benefícios da meditação são incríveis. Incluem elevada saúde física, alívio de ansiedade e depressão, mais energia e criatividade, melhor concentração, maior produtividade, relacionamentos melhorados e aumentada auto-realização. Em suma, praticantes regulares de meditação se tornam mais saudáveis e mais felizes.

Algumas pessoas, incluindo o anterior primeiro-ministro da Austrália, John Howard, acreditam que exercícios, como caminhadas, são sua meditação. Enquanto se exercitar é necessário para um corpo saudável e alivia estresse, pesquisas mostram que meditação tem benefícios únicos, especialmente o descanso profundo que ela proporciona, que é mais profundo que o sono.

Por que não converter o prazer e paz esporádicos que você experiência através de meditações ocasionais em uma dose diária de bem-aventurança? Se você está aberto a se juntar aos milhões ao redor do mundo que desfrutam dos benefícios da meditação numa base diária, aqui vão algumas dicas.

Dica #1: Escolha sua técnica meditativa

Existem vários CDs de meditação guiada disponíveis, e guias online sobre como meditar disponíveis na internet. Dessas meditações guiadas, nós recomendamos particularmente a meditação da Hari Om e a Shanti. Entretanto, não há substituto para aprender meditação a partir de um professor treinado e com experiência. Nós sugerimos fortemente você começar sua jornada de meditação regular através de cursos.

Dica #2: Encontre um espaço no seu dia para praticar e faça disso um hábito

Nós temos notado que pessoas que meditam logo cedo pela manhã são mais propensas de fazê-lo regularmente. Uma razão é que os benefícios ficam mais tangíveis de se sentir quando se medita de manhã – isso te coloca para cima pelo dia inteiro.

Ainda, há algo mágico sobre meditar cedo no dia antes que o mundo (ou pelo menos sua parte nele) acorde. A atmosfera está ainda muito conducente para se voltar para dentro.

Você talvez proteste que não é uma “pessoa matinal”. Ok, não tem problema. Que tal um ponto regular no trabalho durante seu intervalo de almoço, antes de comer? Encontre um lugar calmo no seu escritório ou vá para seu carro ou a um parque na vizinhança. Você ficará maravilhado ao voltar para o trabalho durante a tarde cheio de vivacidade e energia.

Meditar antes do almoço pode particularmente ajudar dissipando aquela baixa energia da tarde, quando tendemos a nos dirigir à maquina de café. Muito ocupado? Muitas vezes você não tem tempo suficiente para comer, muito menos meditar! Bem, talvez você deveria olhar para isso, mas isso é outra história…

Aqui há algumas outras opções. Porque não meditar no ônibus ou no trem para o trabalho e na volta? O sistema de transporte público de vários países estão cheios de discretos praticantes de meditação. Alternativamente, antes do jantar, pegue vinte minutos para dissolver o estresse do dia. Você desfrutará do jantar e de sua noite muito mais após um intervalo de meditação.

Dica #3: Faça um desafio de 60 dias de meditação

Tendo se convencido dos benefícios da meditação e decidido a sua técnica, sugerimos que você resolva praticar por um certo período de tempo, como 60 dias. Para algumas pessoas, manter um diário ajuda. Nós até conhecemos pessoas que começaram um blog para narrar sua jornada meditativa.

Manter essa resolução fará com que você consiga superar aqueles dias nos quais você não tem vontade de fazer, ou sente que não tem tempo. Assim que o hábito se estabelecer, você sentirá muita facilidade em se comprometer diariamente.

O ponto de vista frequentemente citado de que um hábito é formado em 30 dias parece ter pouca base científica. Pesquisas atuais indicam que o tempo necessário para um novo hábito se estabelecer varia muito entre diferentes indivíduos e é, certamente, mais do que 30 dias.

O tempo para criar um novo hábito também depende, não surpreendentemente, da atividade, com tarefas simples demorando menos tempo. Enquanto não temos nenhum respaldo científico para isso, nós sentimos, em função da experiência de milhares de praticantes de meditação da Arte de Viver, que a meditação é tão gratificante e satisfatória, que é um dos hábitos mais fácil de se estabelecer.

Dica #4: Não avalie suas meditações

Muitas pessoas, especialmente aqueles que são novos à meditação tendem a avaliarem e julgarem suas meditações.

Não existe realmente uma meditação ruim. Enquanto é verdade que, em alguns dias suas meditações parecerão mais profundas e mais satisfatórias que outros, é bom saber que naquelas em que você sentiu que sua mente não se aquietou também são de valor. Meditação permite a liberação do stress pelo sistema nervoso e esta liberação gera atividade mental.

Parafraseando Sri Sri, meditação é como lavar um pano branco sujo na pia. As vezes o branco do pano é mais aparente (isto corresponde às meditações mais profundas e satisfatórias) e às vezes a sujeira saindo vai ser mais visível (meditações em que a mente está mais ativa).

Você não pode lavar um pano bem sujo sem às vezes ver a sujeira saindo. Similarmente, meditações mais superficiais vão com o território. Tenha uma atitude positiva; acredite no seu compromisso em longo prazo (60 dias) e o que ocorre em qualquer meditação em particular está bem pra você. Saiba que mudanças profundas em longo prazo são inevitáveis com a prática regular.

O atalho para ficar realmente confortável com sua experiência mediativa e aprofundá-la é praticar as “três chaves de ouro da meditação” de Sri Sri Ravi Shankar.

Antes de cada meditação, sugerimos que você mantenha estas três intenções em mente e depois deixe-as ir:

  • Eu não quero nada – você está deixando de lado todos os seus desejos, incluindo a de uma “boa” meditação, você não quer saber ou planejar nada.
  • Não estou fazendo nada – deixando de lado todo o esforço.
  • Eu não sou nada – deixando de lado todos os rótulos que você coloca em si mesmo.

Dica # 5: Regularmente reinspire-se para praticar

Fazer da meditação uma tarefa ou adicioná-lo à sua lista de a fazeres é uma maneira infalível para deixar de praticar, portanto tome tempo ocasionalmente para voltar a inspirar-se.

Frequentar uma meditação em grupo, repetir o curso Arte da Meditação e assistir algumas das conversas profundas de Sri Sri Ravi Shankar sobre meditação em vídeo ou em livros são algumas das maneiras que você pode elevar o seu entusiasmo.

Espero que tenha gostado das dicas! No final deste artigo segue vídeo do meu canal, o qual estendo um pouco mais a discussão sobre energia:” Você energiza tudo aquilo que dá atenção?”. Não deixe de conferir!

Lembre-se! Meditar reconfigura permanentemente o seu cérebro.  

Um beijo grande,

Até o próximo post!

www.sosdivorcio.com.br

Uma resposta para “5 DICAS para tornar a MEDITAÇÃO um HÁBITO!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para Qual e-mail Devo enviar o link para a série de 03 vídeos gratuitos?

Seus dados estão 100% seguros