Por que aprender a perdoar alguém é tão difícil e dolorido? -

Por que aprender a perdoar alguém é tão difícil e dolorido?

Por que aprender a perdoar alguém é tão difícil e dolorido?

Aprender a perdoar alguém nem sempre é fácil, ainda mais quando falamos sobre o fim de um relacionamento, não é mesmo? No entanto, o que você esquece é que remoer sentimentos negativos não te leva a lugar algum e só te deixa presa à história do passado.

Em outras palavras, por mais que você acredite que a raiva, o ressentimento e a vingança são os seus melhores amigos neste momento (e que o seu ex merece apenas coisas ruins), saiba que não é bem assim. 

Esses sentimentos são tóxicos e impedem que você consiga seguir em frente com a sua vida. Infelizmente, é o que acontece com muitas pessoas. E a pergunta que fica é a seguinte: por que é tão difícil aprender a perdoar o outro e, principalmente, a si mesmo?

Leia também:
>> Como se libertar do lixo emocional de outros relacionamentos?
>> Como superar o fim de um relacionamento sem ficar presa ao seu ex
 

Aprender a perdoar é difícil por causa de crenças negativas

Quando eu falo sobre perdão com as minhas alunas e mentorandas, é comum ouvir as seguintes frases: 

  • “eu não vou perdoar o erro dele e espero que ele se dê mal na vida”.
  • “ele que espere sentado, pois eu vou me vingar”.
  • “ele não merece o meu perdão”.

Bem, se você perceber, em todos esses contextos há apenas sentimentos negativos em relação ao ato de aprender a perdoar alguém.

E isso não nos leva a lugar nenhum, por mais que a gente acredite que a vingança e o ressentimento são os únicos que merecem um espaço no nosso coração.

Mas a verdade nua e crua é que aprender a perdoar é tão difícil porque temos essas e outras crenças negativas que nos limitam a seguir em frente.

Aliás, um exemplo de crença negativa para não perdoar o outro é acreditar que isso vai libertá-lo de todos os erros que aconteceram no passado.

Adivinha o que acontece quando você pensa assim? Sinto te dizer que a outra pessoa segue com a vida, mas você fica presa e se envenenando com os sentimentos tóxicos do não-perdão.

E, se você está lendo este artigo, não é isso que você deseja, certo?
 

– O não-perdão apenas afeta a sua vida e o seu emocional

Eu preciso te dizer que os perigos de não aprender a perdoar alguém vão muito além de você ficar remoendo o ressentimento, a raiva e a vingança.

Por exemplo, um estudo apresentado no 40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo mostrou que há relação entre o não-perdão e o infarto, já que o emocional também impacta o funcionamento do nosso organismo. 

Ou seja, além de você prejudicar o seu emocional e ficar presa em uma situação tóxica, o seu organismo também é afetado negativamente.

Então, quero que você se pergunte: é melhor aprender a perdoar de forma genuína ou ficar intoxicada com sentimentos ruins?

Acho que você já sabe a resposta, né?!

Por isso, compreenda 4 coisas importantes:

  1. Aprender a perdoar não significa esquecer os erros do passado. Afinal, alguém causou um sofrimento em você. Isso não vai mudar, e a decepção não vai desaparecer de um dia para o outro.
  2. Precisamos tomar muito cuidado com o pedido de perdão que vem fantasiado de manipulação. Em muitos relacionamentos abusivos, o abusador utiliza o “me perdoe” ou “me desculpa” como forma de chantagem ou para deixar que você assuma a responsabilidade do erro.
  3. Perdoar é difícil e é dolorido. No entanto, é necessário para podermos nos posicionar na vida e seguir em frente.
  4. Aprender a perdoar o outro é a parte mais fácil. O mais difícil é perdoar a si mesma.

Aprender a perdoar a si mesma é um ato de reconciliação interna

Muitas mentorandas minhas sofrem com a dificuldade de aprender a perdoar a si mesmas. E eu aposto que isso também acontece com você.

Afinal, o perdão interno envolve variáveis e questionamentos muito individuais e que não têm a raiva ou o ressentimento como pilar, e sim a culpa.

  • Culpa por ter entrado no relacionamento abusivo.
  • Culpa por ter perdoado a traição.
  • Culpa por ter acreditado nas palavras de amor.
  • Culpa por afetar o emocional dos filhos.
  • Culpa por não conseguir perdoar.

E esses são apenas alguns exemplos.

Aliás, para você ter ideia de como isso é complicado e tóxico, um estudo espanhol mostrou que as mulheres se sentem mais culpadas e ansiosas do que os homens.

O problema é que essa culpa só nos paralisa, intoxica, impede que a gente consiga se libertar do passado e, acima de tudo, não permite a reconciliação interna e genuína. Então, como lidar com isso?
 

– Como enfrentar a culpa e perdoar a si mesma

Se você quer aprender a perdoar a si mesma e se libertar do passado, é preciso se reconciliar com todos os sentimentos negativos, sejam eles o ressentimento, a raiva ou a culpa.

Somente lidando com todo esse veneno é possível transformá-lo em algo que não te faz mal. Afinal, a melhor maneira de se perdoar e de retomar o seu poder pessoal é acolher as decisões que você tomou no passado e não julgá-las.

Hoje, você vê a vida de outra forma. E, por isso, enxerga que algumas situações ou relacionamentos não te fizeram bem.

Mas isso exige que você trabalhe o seu autoconhecimento e, principalmente, a reconciliação com o seu coração. Até porque de nada adianta você dizer que perdoou o outro se, no seu interior, a culpa e a mágoa ainda existem. 

Por isso, entenda que o perdão precisa ser genuíno, externa e internamente, para que você possa deixar o passado para trás e se abrir às novas possibilidades da vida. Isso precisa ser feito com um passo de cada vez, mas a trajetória não precisa ser solitária.

Assim como você, outras mulheres também sentem dificuldade em aprender a perdoar e a seguir em frente. Por isso, criei o grupo terapêutico “Las Lobas”, que é uma oportunidade única de transformar seu jeito de se ver, sentir e se relacionar na vida. Interessada? Clique aqui e saiba mais sobre o Las Lobas.  

Os comentários estão desativados.

Para Qual e-mail Devo enviar o link para a série de 03 vídeos gratuitos?

Seus dados estão 100% seguros