Relações abusivas ou tóxicas: qual é a diferença entre as duas?

Relações abusivas ou tóxicas: qual é a diferença entre as duas?

Relações abusivas ou tóxicas: qual é a diferença entre as duas?

Relações abusivas e tóxicas não são a mesma coisa, sabia? E é muito comum confundir esses dois termos quando falamos sobre relacionamentos que não são saudáveis e que nos deixam mal emocionalmente.

Afinal, a linha que separa as duas relações é muito fina e pode dificultar a explicação. Mas as diferenças existem e, neste artigo, vou te ajudar a entendê-las.

Inclusive, algo que digo às minhas pacientes e seguidoras nas redes sociais é o seguinte: nem todo relacionamento tóxico é abusivo, mas todas as relações abusivas são tóxicas.

Achou confuso? Calma, ao longo deste artigo você vai entender o porquê disso. Então, vamos lá!

Leia também:
>> Relações tóxicas: a gente precisa conversar sobre isso!
>> Relacionamento‌ ‌abusivo:‌ ‌5‌ ‌sinais‌ ‌para‌ ‌saber‌ ‌se‌ ‌‌você‌ ‌está‌ ‌em‌ ‌um
 

Conheça as características de uma relação tóxica

Quando você pensar em relações tóxicas e seus diversos malefícios para o nosso emocional, tenha em mente 3 coisas:

  1. Um relacionamento tóxico não é necessariamente amoroso. É muito comum encontrar relações nada saudáveis no ambiente familiar, em amizades e, especialmente, na área profissional.
  2. O principal objetivo da relação tóxica é te deixar mal e abalada emocionalmente. É como se a outra pessoa te intoxicasse com a negatividade e sugasse a sua energia.
  3. A grande diferença entre relações abusivas e tóxicas é que, na segunda, não existe o objetivo do controle, ao contrário do abuso emocional.

Com isso, pense nas relações que você mantém em sua vida, seja amorosamente, no trabalho, em sua família ou no seu círculo de amigas. 

Será que há alguma pessoa tóxica em volta de você? A seguir, eu vou te ajudar a identificar 2 sinais importantes para preservar o seu emocional.
 

1. O outro não consegue te ver feliz

Imagine a seguinte situação: você decide ir à academia, faz uma dieta e se esforça diariamente para conquistar um corpo que te deixa feliz.

Você conquista isso.

Então, compartilha o momento, com muita alegria e orgulho, com o seu companheiro. Em vez de comemorar com você, ele tira o seu chão dizendo “ah, mas foi tão pouco. Não tem motivo para celebrar”.

Isso é um relacionamento tóxico.

Ou, então, você se esforça para fazer uma janta em um sábado à noite. No fim, só recebe críticas “construtivas” de que não ficou bom o suficiente, mesmo que tenha ficado maravilhoso.

Por que isso? Porque o objetivo aqui é minimizar a sua alegria, abalar o seu emocional e fazer agressões psicológicas. Tudo porque a outra pessoa não quer, nem consegue, te ver feliz e bem.

Dessa forma, preste atenção nesses pequenos detalhes e críticas fantasiadas de carinho e de preocupação com o seu bem-estar.
 

2. O outro não apoia as suas escolhas

Quando mantemos relações tóxicas, é comum enfrentar situações em que você não vai ter o apoio da outra pessoa. E isso acontece porque, como eu já falei aqui no artigo, o outro não consegue te ver feliz, realizada e em paz emocional.

Para exemplificar, pense no seguinte cenário: você está passando por um divórcio. Esse não é um momento fácil. Inclusive, às vezes temos vontade de desistir e de retomar o relacionamento com o ex.

Então, você decide, como eu recomendo para algumas alunas, ter contato zero com o seu ex. Assim, toma coragem e o bloqueia de todas as redes sociais, evitando conversas que não sejam formais.

Com essa decisão, você está conseguindo seguir em frente. Mas, para tirar o seu chão, a sua melhor amiga te envia a foto que o seu ex publicou com a nova namorada na internet.

Ou seja, ela não apoiou a sua escolha de manter o contato zero, sabotou a sua decisão e conseguiu te deixar mal emocionalmente. Será que vale a pena continuar nutrindo essa relação de amizade tóxica? 
 

Entenda os sinais de relações abusivas

Agora que você já compreendeu que o objetivo do relacionamento tóxico é destruir o seu emocional, podemos falar sobre as relações abusivas.

Lembra que eu comentei que toda relação abusiva é tóxica? Então, isso acontece porque o objetivo do abusador é controlar o seu emocional e a sua vida, deixando você dependente.

Para isso, ele utiliza ferramentas tóxicas, como críticas e chantagens, fazendo com que você fique se questionando: “será que eu sou capaz mesmo?”

A seguir, conheça 2 características perigosas e sutis de relações abusivas que você deve prestar atenção.
 

1. Controle emocional e psicológico

O controle é a palavra-chave para entender o porquê das relações abusivas serem perigosas e maléficas. Segundo estatísticas da ONU, 3 em cada 5 mulheres acabam entrando nesse tipo de relação e sentindo dificuldade para sair dela.

Afinal, a outra pessoa destrói o nosso emocional e a nossa autoestima, a partir do controle e de falas como “eu te protejo porque te amo”.

Inclusive, esse controle emocional é tão sério que a ONU mulheres criou um termômetro para mostrar que relações abusivas não começam com a violência física.

Na escala amarela, por exemplo, temos:

  • Humilhação e ameaças.
  • Invalidação de sentimentos.
  • Controle de amizades.
  • Comentários sobre a roupa que você veste.
  • Anulação das suas decisões e opiniões.

Por isso, fique muito atenta às ações controladoras em nome do amor.
 

2. Afastamento de outras pessoas

O afastamento de outras pessoas é mais um sinal de relações abusivas. E isso acontece por dois motivos:

  1. O outro quer controlar a sua vida, tornando você completamente dependente dele.
  2. As pessoas que estão fora da relação acabam notando que algo não está bem no seu relacionamento. Com isso, tentam te alertar sobre ações controladoras, como proibir você de beber uma taça de vinho ou fazer críticas constantes para te humilhar e constranger.

Assim, o outro “corta o mal pela raiz”, afastando você da sua família e das suas amigas. 

Por isso, quero saber: você já ouviu algo como “ah, suas amigas não são uma boa influência” ou “você vive visitando a sua mãe. Parece que não se importa comigo”

Então, é hora de ficar atenta e de resgatar o seu poder pessoal. E você não precisa fazer isso sozinha. No grupo terapêutico Las Lobas, eu te ajudo a tomar consciência de si mesma para conquistar uma vida mais feliz e com autonomia. Clique aqui para se inscrever.

 

Os comentários estão desativados.

Para Qual e-mail Devo enviar o link para a série de 03 vídeos gratuitos?

Seus dados estão 100% seguros