Culpa! 12 Dicas Para Se Livrar Dela

Culpa! 12 Dicas Para Se Livrar Dela

Por Lisandra Zanuto

Não conheço nenhuma pessoa que se separou que não se sinta culpada por alguma coisa. Independentemente se pediu para se separar ou se foi surpreendida pela vontade do companheiro, a culpa sempre está presente na vida de quem está envolvida em uma separação.

Aqui falamos de todos os tipos de culpa: culpa pela relação não ter dado certo, culpa por não ter sido boa o suficiente para manter uma relação, culpa por não ter agido diferente, por não ter falado coisas que gostaria de ter falado, ou por ter falado coisas que não gostaria, por ter feito alguma coisa, ou por ter deixado de fazer, por não ter cumprido a promessa do até a morte nos separe, pelos filhos não terem mais uma família da qual você sempre sonhou. Muitas ainda sentem culpa de existir e ter escolhido aquele parceiro.

Neste momento você só vai se culpar pelo o que você se arrepende de não ter dado certo, só consegue enxergar o fracasso, o que deu errado, que você está abandonada e não tem mais uma família como sempre sonhou.

Culpa, culpa, culpa e mais culpa.

Mas você sabia que se sentir culpado pode ser uma armadilha do seu inconsciente para você não conseguir sair desta situação? Você pode até ter de alguma forma cooperado para que isto acontecesse, mas você não precisa se sentir culpada e continuar vivendo essa vida triste.

A culpa é um sentimento deprimente que impede as pessoas de seguirem em frente. Pode ser difícil entender como parar com os sentimentos negativos e lidar com as atitudes tomadas, mas minha intenção neste artigo é te ajudar a entender o porquê isso acontece e como se livrar dela.

Depois de uma separação dolorida, você começa a ver que a sua vida vai se empobrecendo, como se ela fosse se sobrepondo em cima de você.

O que é culpa?

A culpa é uma sensação de remorso por algo que fizemos ou nos sentimos responsáveis por ter acontecido. A culpa está sempre relacionada com alguma coisa que já passou. Na verdade, ela não serve para nada, pois não adianta você ficar remoendo e se sentindo mal por uma coisa que passou. A única coisa que os sentimentos de culpa podem fazer em uma pessoa, é tomar o tempo que ela poderia estar utilizando para fazer algo mais produtivo, por exemplo, repensar e restaurar a sua vida.

Geralmente as pessoas que sentem culpa vão se oprimindo e tem a sua vida escorrendo pelas mãos, perdem o controle da sua própria vida e acaba achando que nunca mais será feliz, que está tudo errado e que é normal viver desse jeito.

Mas atenção! Essa não é forma certa e normal de viver. O normal é você se sentir viva e plena.

Você deve estar falando para você mesma: “Ok eu sinto tudo isso, mas como vou me livrar desta culpa que me consome um pouco a cada dia? ”. Essa é a resposta que eu vou te dar a partir de agora. Com essas 12 dicas, você vai trabalhar esta culpa que você carrega desde que se separou para poder ter uma vida larga, plena novamente.

Dica número 1 – Dar o primeiro passo

Como eu sempre falo, a primeira coisa é saber que você não tem culpa de nada e que, infelizmente, você não tem o poder de controlar todas as coisas. O que foi feito, já foi feito, o que foi dito, já foi dito. Chega!

Dica número 2 – Não se agrida

Você não precisa se agredir o tempo todo por se sentir culpado por algumas coisas. Imagine que você seja uma pessoa que você goste muito e está sofrendo pela culpa, se trate com carinho, com amor e tente se entender. Não seja violenta com você mesma quando se depara com um erro que você tenha cometido.

Dica número 3 – Use de empatia com você mesmo

Tente reviver o momento em que você cometeu o ato que hoje você se culpa e adote a perspectiva que teve no momento, você irá perceber que no momento você tinha certeza do que estava fazendo, não achava que estava errada. Tolere, pois a culpa e a percepção do erro só virão com o tempo.

Dica número 4 – Tente entender os valores do momento

Procure entender qual era o valor que estavam implicados naquele momento. Entenda que a intenção da hora era ao invés de ficar se culpando pelo resto da vida. Use essa culpa de forma auto educativa e instrutiva para aprender algo com o que aconteceu.

Dica número 5 – Se perdoe

Para se livrar dessa culpa você precisa trabalhar ela e se perdoar pelas escolhas que fez, independentemente de quais foram elas. Com certeza você fez escolhas e tomou algumas atitudes e decisões que davam conta naquele momento da sua vida. Se perdoe, se livre dessa culpa, acabou, era um processo que teve início, meio e a agora é o momento do fim. Pare de se sentir culpada. O auto-perdão ajuda a cicatrizar velhas feridas, ok, mas é preciso entender que o seu sofrimento hoje vem de pensamentos cultivados, portanto mude o foco já.

Dica número 6 – Peça desculpas

Se depois de tudo isso você sentir a necessidade de pedir desculpas por suas ações, não deixe de fazer isso. Tenho certeza que atitudes como essa vai fazer você se sentir melhor. O pedido de desculpas deve ser sincero e feito com muita responsabilidade.

Dica número 7 – Perdoe

Sempre é bom lembrar que o ato de perdoar diz respeito a você e a mais ninguém. O perdão não é um sentimento, é uma escolha e ele deve ser feito entre você com você mesma. No momento que você conseguir perdoar, você vai conseguir se livrar desse sofrimento e seguir a vida em paz sem aquelas amarras tão pesadas e dolorosas que te impede de crescer como pessoa.

Por isso eu são tão a favor do perdão, porque ele é para você e não para os outros.

Dica número 8 – Não projete sua culpa nos seus filhos

Quando nos separamos a tendência é de que a culpa que carregamos por essa relação não ter dado certo, seja projeta na relação com nossos filhos. Nos tornamos mãos permissivas, ficamos com pena de dizer não e achamos que nossos filhos são sempre uns pobres coitados porque são filhos de pais separados. Tudo errado. Ser filhos de pais que se separaram para serem mais felizes não é uma condição de sofrimento, isso não está pré-determinado no destino da vida do seu filho.

Vai depender da maneira que você conduzir isso, para definir que tipo de adulto esta criança vai ser.

Dica número 9 – Aja

De nada adianta você se sentir mal e não fazer nada para melhorar. De nada adianta você sofrer e ficar muito mal com a culpa e não fazer nada com ela. Só o sofrimento não vai fazer você se sentir melhor.

Dica número 10 – Agradeça por tudo

Não importa o que tenha acontecido, agir com gratidão irá iniciar uma transformação positiva na sua vida. Ao invés de ficar lamentando o tempo todo pela culpa que você sente, pense que depois que você se livrar dela, você vai se sentir bem melhor e se reencontrar. Tenho certeza que depois disso você irá sofrer uma mudança positiva no seu estado de espírito, pois agora é a hora de alimentar o ego e esquecer tudo o que te fazer sofrer.

Dica número 11 – Faça exercícios físicos

Nada como manter a mente ocupada para deixar de se sentir culpada. Descubra alguma coisa que você goste de fazer e se jogue de corpo e alma. Pode ser correr em um parque, dançar, fazer musculação, praticar um novo esporte. Você sabia que quando praticamos uma atividade física nosso corpo libera endorfina, que é um potente analgésico natural que estimula a sensação de bem-estar, conforto e melhora o estado de humor e alegria.

Sem contar que se exercitando você ficará mais saudável e cada dia mais bonita, aumentando assim a sua autoestima. Para saber mais sobre como melhorar sua autoestima, clique aqui e aprenda sete sugestões para melhorar sua autoconfiança e autoestima com a sexóloga Cátia Damasceno.  

Dica número 12 – Procure ajuda

Com certeza se livrar de uma culpa que está te machucando não é uma coisa fácil e simples e você não precisa fazer isso sozinha. Procure ajuda, converse com um amigo, ouça as pessoas que você ama, procure um profissional, uma terapia, alguém que pode te ajudar a abrir seus olhos e enxergar melhor que essa culpa não te pertence e que você precisa se livrar dela o mais rápido possível.

No programa que eu desenvolvo para ajudar as pessoas que estão sofrendo após a separação, existe um módulo que fala só sobre a Culpa, clique aqui e saiba como você pode participar

Depois de você estar ciente destas dicas importantíssimas e começar a aplicá-las, aos poucos você vai perceber que irá conseguir se livrar dessa culpa, você vai se desprendendo das amarras dessa relação que não existe mais e que ainda está te atormentando. Muitas vezes é só o que está faltando é se prender desse sentimento de culpa que teima em fazer parte de você.

Uma coisa que eu gosto de lembrar sempre: não importa como você está se sentindo, se você está cheia de culpa, do tamanho do peso que você está carregando, cheia de lixo emocional, se você está deprimida, se você está mal resolvida, nada disso importa, pois, a vida continua. A vida tem um ritmo próprio, ela tem cadência e segue no ritmo dela e te atropela se você não se reestruturar rapidamente. Por isso é tão importante você se recompor para seguir o ritmo da vida, aí você não terá mais aquela sensação que a vida está escorrendo pela sua mão e de que a vida está passando e você não está se sentindo viva na sua própria existência. Não deixe de assistir o vídeo que preparei especialmente pra tratar deste assunto.

Espero que tenham gostado! Até o próximo post!

 

Eu acredito que a dor da separação é o ponto de partida para a maior transformação da sua vida. Basta que você decida.

Preencha os dados abaixo e receba em seu e-mail conteúdo exclusivo.

Inscrição feita com Sucesso! Eu acredito que a dor da separação é o ponto de partida para a maior transformação da sua vida. Basta que você decida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *