Como Vencer a Solidão depois do Divórcio

Como Vencer a Solidão depois do Divórcio

Vencer a solidão depende somente de você! E neste final de ano quero que você esteja preparada para passar por esse período que é normal do pós-divórcio.

por Lisandra Zanuto

Final de ano é mágico! Luzes brilhando… enfeites de Natal para todos os lados… muitos abraços, beijos, olhares ternos… muitos encontros, festas, confraternizações, reuniões de família, pessoas comemorando, falando alto, contando histórias, trocando presentes, vivendo lembranças… super animadas, felizes, cheias de vida, de sonhos, de expectativas, de…. (será que me esqueci de alguma coisa?)

Para TUDO! Com certeza, este não é o seu filme! Muito menos sua realidade AGORA. Imagens como essas acabam virando realmente cenas de algo que se foi, remetem a um momento hoje distante…. um borrão na memória.

Tem épocas do ano que são únicas.

E final do ano é só emoção…. família… amigos…colegas…. um desafio entre tantos outros se você não está preparado para o clima de festa. Contudo não dá para ser indiferente a todo este movimento. Este período não fala exatamente sobre você.

Eu sei… não fomos preparados para estarmos sozinhos. Não fomos preparadas para este tipo de solidão, com um quê de abandono, de fim da linha… um verdadeiro beco sem saída…

Antes de começar a escrever para você, parei para escutar os barulhos da minha casa hoje. Olhei pela janela, e decidi que precisava abrir a porta daquele quartinho escuro que há muito ficou para trás. Olhar dentro deste quarto, trouxe de volta a força que precisei para sair do “olho do furacão”. Sem dúvida, aprendemos muito com esses momentos.

Somos tomadas por uma avalanche de emoções.

E é melhor que elas venham.  Represá-las só adiará algo que precisa ser intensamente vivido para ser superado. Se tentarmos racionalizar, encontraremos várias (des)razões. Apenas mecanismos de fuga. E fugir não levará a lugar algum.

As proporções e as dimensões, neste caso, acabam ficando muito maior. Pois antes fosse só o fato de estarmos sozinhas. A solidão que vem com o fim do relacionamento é muito mais cruel. Atrás dela existe uma cobrança social implícita, existe uma cultura centenária que teima em impor valores… muitos dos quais hoje nem fazem mais sentido.

E por estas e outras que essa solidão é diferente das outras.

Ela chega de mansinho e torna-se avassaladora. Consome todas as nossas energias, como puxar o ar e afogar-se seguidas vezes. Corrói por dentro. Só que ninguém está vendo tudo isso acontecer. Este momento é SEU! E sobreviver às festas de final de ano pode ser muito mais que o desafio da entrada no ano novo, é redescobrir-se a si mesmo. É como olhar do outro lado do rio, sem conseguir imaginar o que fazer para transpô-lo.

É por isso que estou aqui, sei como funciona. Eu já estive neste lugar e quero ajudar você a reconhecer este espaço e poder assumir a sua direção. Mesmo que ainda não esteja vendo como seguir, vou dizer-lhe que a resposta está dentro de você mesma.

E sei quantas histórias construímos para nós mesmos.

Distorcemos fatos, criamos contextos que nem mesmo existiram, mas que passaram a fazer parte de nossas histórias. Criamos histórias para cobrir os espaços em branco, para encontrar justificativas, para poder dar sentido àquilo que aparentemente não faz sentido algum.

Tentamos racionalizar as emoções e com isso deixamos que os fatos se tornem histórias. Histórias que acabaram por nos fazer sentir reféns de todo o processo. A saída está além destas histórias, enxergar os fatos que deram origem às histórias… afastar “os panos quentes” que colocamos em cima, as pontes que criamos, os detalhes que acrescentamos…

Quero então chamar sua atenção para um fato.

Na última década, o número de divórcios, segundo o Registro Civil brasileiro aumentou em 161,4% na última década. Ou seja, a cada dia esta é uma situação mais comum. Milhares de pessoas passarão a se sentirem sozinhas com o fim de seus relacionamentos. Não que isto reconforte, mas culturalmente podemos observar nos últimos anos uma mudança de padrão. E veja, que aqui, nem estão considerando as relações estáveis, namoros, noivados….

De certo temos que toda separação é dolorosa e vem seguida de um período de luto, um período de solidão intensa. Isso é normal! Faz parte do processo da separação, independente de como foi a separação, quão intensa ou brusca ou suave foi a forma como ocorreu.

Essa solidão é inerente a todo o processo.

Passar por este período é necessário, digo que é inevitável para voltar a ser completo e inteiro. Porém, a forma como passar por estes momentos é uma escolha, uma decisão que cabe a você.

Nossa mente é poderosa neste sentido, e tentará muitas vezes nos puxar para baixo, nos levar novamente para o “olho do furacão”. Veja, não disse que é fácil, disse que é possível. Passar por este período e sair mais forte é uma escolha só SUA.

Sei que este caminho pode vir a ser muito longo.

Então, vou tentar ser direta com você.  No meu GUIA APRENDA A LIDAR COM A SOLIDÃO APÓS O DIVÓRCIO trago As Cinco Perguntas Que A Maioria Das Mulheres Têm Sobre Solidão. Lá você encontrará respostas que certamente indicarão um caminho seguro para lidar com este luto, suas perdas e trabalhar esta solidão.

Aqui vou apenas trazer para você alguns pontos importantes em relação à conexão que deve ser feita com você mesma, com outras pessoas e com o mundo. Dose única para que possa dar o primeiro passo.

A solidão que você sente hoje vai passar em algum momento.

E deixar de encontrar as pessoas não é uma solução. Muitas vezes elas se afastam por não saber o que dizer ou fazer numa situação dessas. Por outro lado, você precisa estar em contato com pessoas, pessoas reais! Sejam amigos, família, sua comunidade espiritual… o primeiro passo é SEU.

Bom… como aqui preciso passar-lhe algo bem pontual. Vou dar a você uma estratégia… Em momentos de picos de crise, “a melhor defesa é o ataque”. Aposto que já ouviu esta frase em algum lugar. O bom da chegada do final de ano é a oportunidade de se fazer uma faxina geral em TUDO.

Sabe aquele “bota fora”. Comece por aí!

Coloque para fora tudo o que acumulou de forma desnecessária, durante todo o relacionamento, ou pense em tudo o que não usa há mais de um ano. E junto, limpe as histórias que criamos para nós mesmos para cada um desses momentos. É hora de abrir espaço para as novas possibilidades e oportunidades que ficam encobertas por um mar de lembranças.

Se já retirou tudo o que poderia ser retirado, seja jogando fora, doando, fazendo um bazar…. próximo passo, renovar. Mude alguma coisa de lugar, adquira algo novo…. saia da sua zona de conforto, mexa-se, deixe o ar voltar a circular de forma livre. Só de tirar as coisas do lugar, você já sente os efeitos positivos da reciclagem energética e emocional que esse “detox” vai te proporcionar.

Outro ponto importante!

Aproveite para poder usar este momento para estar com você mesma. Este é o desafio! A meditação seria um ótimo ponto de partida. Observar sua respiração e concentrar-se nela é um excelente começo. Encha os pulmões de ar, e traga bons pensamentos, força, foco e energia. Retire o ar dos pulmões pela boca, deixando sair tudo o que fazendo você ficar preso nesta solidão, até nada sobrar para trás.

Se não consegue meditar neste momento, faça alguma coisa BOA POR VOCÊ!

Observe as pessoas a sua volta. Seja grata pela vida. Ajude alguém de forma despretensiosa. Elogie alguém. Demonstre empatia… Sorria! Escute música alto. Dance sozinha. Faça uma caminhada….

Um passo de cada vez!

Este momento vai passar e só depende de você. Muito do que virá depois está ligado à forma como passa por estes momentos. Então não se apresse. Esteja consciente de seus movimentos durante este processo, para que saia mais forte.

No GUIA “APRENDA A LIDAR COM A SOLIDÃO APÓS O DIVÓRCIO”, mostro o que fazer nesta fase, o que você não deve fazer neste momento e o que fará toda a diferença na sua recuperação.

A escolha é SUA!

Afinal você precisa saber o que te espera do outro lado e estar preparada  para ser a MULHER que você escolheu ser a partir deste momento.

 

POR: LISANDRA ZANUTO

Pscicóloga e Coach de Separação e Divórcio

 

Eu acredito que a dor da separação é o ponto de partida para a maior transformação da sua vida. Basta que você decida.

Preencha os dados abaixo e receba em seu e-mail conteúdo exclusivo.

Inscrição feita com Sucesso! Eu acredito que a dor da separação é o ponto de partida para a maior transformação da sua vida. Basta que você decida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *