Como a GRATIDÃO Pode Te AJUDAR no PÓS-SEPARAÇÃO?

Como a GRATIDÃO Pode Te AJUDAR  no PÓS-SEPARAÇÃO?

Por Lizandra Zanuto

Você parou para pensar como deixamos de agradecer as coisas que temos e que conquistamos ao longo da vida, só por estarmos triste no momento? A verdade é que nunca estamos contentes com as nossas conquistas, sempre queremos mais e mais. Imagina se acordássemos pela manhã somente com as coisas que agradecemos na noite anterior?? Com certeza estaríamos correndo o risco de começar do zero.

A gratidão é muito importante para abrirmos as portas de novas conquistas na nossa vida. O poder da gratidão é tão intenso que mais coisas boas podem acontecer diariamente se formos gratas pelo que já obtemos.

Leia também:

7 passos para Detox de Emoções Negativas!

5 dicas para tornar a Meditação um hábito!

 

Mas o que é gratidão?

Ela é a emoção que está relacionada com a capacidade de expressar agradecimento, reconhecimento e apreço por alguma coisa adquirido por você através de outra pessoa. Mais do que isso, a gratidão é um estado de espírito e está relacionada com a valorização de quem você realmente é e do olhar positivo em relação a tudo.

Mas a gratidão não é apenas um sentimento. Estudos em relação a ela estão sendo levados para os campos da teologia e filosofia. Uma pesquisa realizada recentemente descobriu que expressar gratidão melhora o bem estar mental, físico e emocional. Ser grata impacta na sua própria felicidade e estes benefícios tendem a permanecer por muito tempo.

Você já percebeu que todas nós temos um grande desejo em comum, eu, você, seus amigos e até mesmo as pessoas que não conhecemos: ser feliz! O que difere uma pessoa da outra é como imaginamos essa felicidade, mas ainda assim podemos dizer que temos muito em comum.

Mas o que a felicidade tem a ver com a gratidão?

Muitas pessoas diriam que é super fácil: quando você está feliz, você se sente grato.

Será que realmente as pessoas que são felizes são gratas? Tenho certeza que você, assim como eu conhece várias pessoas que têm tudo na vida para ser feliz e ainda assim não são felizes. Também conhecemos uma série de pessoas que tiveram vários infortúnios na vida, coisas que certamente nem eu nem você gostaria de viver e ainda assim são felizes. Elas irradiam felicidade, porque elas são gratas.

Assim podemos concluir que não é a felicidade que faz alguém se sentir grato, e sim a gratidão que nos faz se sentir feliz.

A neurociência afirma que o fator que mais prediz a felicidade na nossa vida é a gratidão. Não existe possibilidade de o ser humano atingir altos níveis de felicidade sem antes desenvolver a gratidão.

Como funciona a gratidão?

Se você olhar a sua experiência com a gratidão você vai ter as respostas que precisa. Quando você ganha algo que realmente é valioso para você e essa coisa é lhe dada, algo que você não comprou e não teve que trabalhar para conseguir e nem recebeu de troca por algo que você fez. Foi algo que você realmente ganhou sem pedir e sem esperar, algo que foi genuinamente dado. E esse algo é muito valioso para você? Então a gratidão surge espontaneamente no seu coração e por consequência a felicidade. É assim que a gratidão funciona.

 

Qual o segredo para você sentir isso sempre?

Para viver em estado de felicidade plena?

O escritor David Stain em um dos seus livros disse que o melhor jeito para a gente viver gratidão é pela experiência, nos tornando conscientes de que cada momento da nossa vida nos é dado como um presente. Você não trabalha por ganhar um momento da sua vida, você não precisa comprar, logo essa é a coisa mais valiosa que nos é dada: esse momento, o momento presente e todas as oportunidades que contém dentro dele. Se nós não tivéssemos o momento presente, não teríamos a oportunidade e nem a chance de fazer nada na nossa vida.

Então nós podemos dizer que o presente dentro do presente, é a oportunidade que tem dentro dele. Você deve ser realmente grato pela oportunidade e não pelo que é dado a você. Porque se o que lhe foi dado estivesse em qualquer outro lugar e você não tivesse a oportunidade de aproveitá-lo nesse momento e de fazer algo por ele, você não se sentiria grato por ele.

Todo momento é um presente, se você perdeu oportunidade desse momento, outro momento será dado a você quantas vezes for necessária. Nós podemos aproveitar essa oportunidade ou podemos perdê-la, mas aproveitar a oportunidade de cada momento é a sua chance de ser feliz.

A chave mestra da nossa felicidade está nas nossas mãos, momento a momento.

Então isso quer dizer que nós podemos ser gratos por tudo que acontece na nossa vida?

Certamente que não! A gente não pode ser grata a guerra, a violência e a injustiça, a exploração e opressão, nem a perda de alguém que a gente ama, ou uma traição, ou humilhação que a gente sofre na vida. Eu não disse que você tem que ser grata a todas as coisas, eu disse que o segredo para felicidade é sermos gratos a cada oportunidade dada em cada momento da nossa vida.  E mesmo quando somos confrontados com algo terrivelmente difícil, nós podemos levantar da situação e aproveitar essa oportunidade que nos está sendo dada.

Quando você olhar para a experiência que estava vivendo, seja ela positiva ou negativa, começa a perceber que tudo é uma oportunidade de crescimento pessoal e de aprendizado, que na maioria das vezes a gente perde isso de vista por que a gente está sempre correndo na vida e não para para ver a oportunidade que a gente tem em cada momento.

E assim são as oportunidades que nos são dadas pela vida, de aprender e de sofrer e de se levantar diante das dificuldades. E para aqueles que falham diante das oportunidades, a vida sempre nos dá outro momento cheio de oportunidades e quantos deles for preciso. E essa é a maior riqueza na nossa vida, esse é o maior milagre que acontece todos os dias: a chance de fazer de novo ou ainda fazer diferente ou de recomeçar.

O psicólogo Robert A. Emmons, que passou praticamente a sua carreira inteira estudando a gratidão, descobriu que poucas coisas na vida são tão fundamentais para o nosso bem-estar quanto a gratidão. Inúmeros outros estudos demonstraram que pessoas gratas, em geral, são mais energizadas, são mais emocionalmente inteligentes, tolerante e menos propensas a ter depressão, ansiedade ou solidão.

E não é que as pessoas sejam mais gratas porque são mais felizes. Não. A gratidão provou ser uma causa importante para que as pessoas se sintam mais felizes.

Quando os pesquisadores escolhem aleatoriamente voluntários e os treinam para serem mais gratos em um período de algumas semanas, eles passam a ser mais felizes e mais otimistas e sentem-se mais socialmente conectados, tem uma melhor qualidade de sono e chegam até ter menos dores de cabeça do que os grupos de controle. Se a gente tirar uma fotografia do nosso cérebro nesse exato momento, ou seja, fazer um exame específico que possa mostrar imagens da nossa atividade cerebral, como a ressonância magnética por exemplo, podemos dizer com bastante precisão que tipo de emoções estamos sentindo agora.

Hoje já se pode verificar isso através da nossa atividade mental, porque as áreas do cérebro envolvidas na maior parte das emoções já foram mapeadas e identificadas.

Um exemplo são emoções como desejo sexual, amor, tristeza, depressão e ansiedade, quando a gente sente acende diferentes partes do nosso cérebro, portanto podem ser percebidos durante a nossa atividade cerebral e através delas é que o comportamento é estudado e entendido cada vez mais.

Tem uma pesquisadora e antropóloga chamada Helen Fisher, que estuda há mais de 30 anos como o sentimento do amor afeta nossas atividades cerebrais e as consequências disso nas nossas escolhas e comportamentos. Helen reuniu 32 pessoas apaixonadas para mapear o cérebro delas, sendo que 17 delas eram correspondidas e 15 não.

Ela descobriu que a paixão causa um efeito no nosso cérebro exatamente igual ao efeito da cocaína. Quando usamos estimulantes como a cocaína, certas áreas do nosso cérebro acendem e são as mesmas que são estimuladas quando a gente está apaixonada. Por isso que a paixão é como um vício. Quando estamos apaixonadas a gente fica completamente dependente, intoxicada por aquela pessoa e querendo essa pessoa o tempo todo alucinadamente, exatamente igual ao efeito que a cocaína causa no nosso cérebro.

Mas o que isso tem a ver com a gratidão?

Quando você sente gratidão, uma específica área do seu cérebro se ascende e essa área se define por ser oposta a área da depressão e da ansiedade. O mais interessante de tudo isso é que o nosso cérebro é como um músculo e pode ser treinado. Por isso você pode treinar seu cérebro para, ao invés de sentir estresse, ansiedade e depressão, você sinta gratidão. Quando você escolhe sentir gratidão, você se torna mais feliz e mais realizada.

No livro “A arte de pensar grande” , o autor diz o seguinte: nós guardamos nossas memórias em um banco de memórias. Esse banco tem uma caixa para quem a gente pede o saque que queremos fazer. Só que neste banco a gente costuma depositar muitas memórias e pensamentos ruins de coisas que aconteceram no nosso dia-a-dia e no nosso passado. Acontece que esse caixa que trabalha lá só entrega para a gente o que que a gente pede. Então, se você só fizer depósito de memórias e pensamentos ruins no seu banco emocional, é isso que você terá para sacar.

E como é que a gente pode melhorar a relação com esse caixa do nosso banco? Fazendo depósitos melhores, ao invés de ficar guardando na sua conta bancária emocional pensamentos negativos, memórias ruins, crenças limitantes e lembranças que te fazem sofrer. Comece, ao invés disso, depositar nesse banco memórias boas, coisas boas que acontecem na sua vida todos os dias, os momentos especiais, as suas vitórias e as coisas que deram certo no seu dia a dia.

Para treinar o seu cérebro para focar nas coisas boas, uma dica que eu posso te dar é fazer o diário da gratidão. Você pode escrever todos os dias no seu diário tudo de bom que aconteceu no seu dia, desde as coisas mais simples que te fizeram feliz, como o sorriso de seu filho, ou o fato de você estar viva, até as coisas mais importantes que aconteceram naquele dia. Assim você começará a condicionar o seu cérebro a focar nas coisas boas e tirar o foco nas coisas ruins, aquelas que não aconteceram do jeito que você gostaria que tivesse acontecido.No programa SOS Divórcio,  você também contará com o meu apoio de maneira prática.  Com duração de quatro semanas, o SOS foi desenvolvido para quem tem urgência em retomar o controle após a separação. 

Outra forma de você mudar a sua relação com o seu banco, é buscar na sua caixa de memórias momentos de superação quando você estiver passando por um desafio ou situação de estresse muito grande. Ao invés de você buscar memórias do que não deu certo em outras ocasiões, procure sempre se lembrar do que deu certo, do que você aprendeu naquele momento, nas habilidades que você usou para superar aquele obstáculo, de pessoas que você conheceu naquela situação difícil. Isso é um jeito de você ressignificar as coisas negativas que aconteceram na sua vida e assim, vai ressignificando também o que já passou e começando a condicionar o seu cérebro a sacar só memórias boas do seu banco emocional, é assim que a gente se fortalece e constrói um banco com saldo positivo e não negativo.

Seja grata pela vida, por tudo de bom e ruim que você viveu, pela oportunidade de ter vivido e sua vida vai melhorar. Tenho certeza que a felicidade virá, pode confiar.

Leia também:

Transforme a dor da separação em algo positivo

7 passos pra você voltar a ser feliz após uma separação

 

Com amor,

Lisandra Zanuto

 

Eu acredito que a dor da separação é o ponto de partida para a maior transformação da sua vida. Basta que você decida.

Preencha os dados abaixo e receba em seu e-mail conteúdo exclusivo.

Inscrição feita com Sucesso! Eu acredito que a dor da separação é o ponto de partida para a maior transformação da sua vida. Basta que você decida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *